Sobre

Eu tinha cinco anos quando fui viajar com a turma da escola pela primeira vez. Era uma viagem de trem pela Serra do Mar, e eu não poderia estar mais animada (na verdade não me lembro da sensação em si, mas pelo que se seguiu, imagino que fosse isso). Diversão, descobertas, brincadeiras com os amigos. Mas assim, nada de ex-tra-or-di-ná-rio aconteceu. Então, quando eu cheguei em casa e minha mãe perguntou como foi, dei a resposta:

Eu caí do trem no meio da estrada. E daí a tia jogou uma corda, eu me segurei nela e consegui subir de volta.

(Deve ter sido convincente, porque boatos que minha mãe ligou pra diretora só pra confirmar se isso não tinha acontecido mesmo.)

Desde então, nunca parei de procurar maneiras de incrementar a realidade, de dar aquela floreadinha no dia-a-dia, de inventar a abdução alienígena que a gente espera presenciar de verdade. Se fosse pra ser verossímil, eu escreveria pra um jornal, né?

Além de criar mundos improváveis, quero compartilhar as experiências dessa loucura que é inventar. Aqui é um local pra revelar minhas reclamações, vitórias, indagações e divagações, com a esperança de começar uma conversa valiosa para todas as partes envolvidas.

[Veja mais sobre meus livros aqui]

Anúncios

Nenhum pensamento

  1. algumas pessoas realmente preocuparam-se se isto era verdade, ahahaha….mas era o começo de uma mente criativa entrando em ação!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s