O primeiro rascunho do seu livro não é um livro

Quando falo “terminei de escrever meu livro”, a reação é quase sempre a mesma: a pessoa fica felicíssima por mim, me dá parabéns e pergunta quando ele será publicado. Mas a coisa difícil de se aprender é que terminar o primeiro rascunho não significa que você terminou seu livro. Na verdade, vish, você tá é bem longe disso. É mais ou menos assim:

O que as pessoas acham: você tem uma ideia maravilhosa > escreve um livro > publica

O que eu achava depois de pouco tempo de experiência e pesquisa: você tem uma ideia maravilhosa > escreve um livro > revisa só pra ver se não tem erros grotescos > vai atrás de editoras > publica

A dura realidade: você tem uma ideia legalzinha > planeja muito, escreve pedaços, sofre > depois de um bom tempo de dor/sofrimento/desistências e se arrastar pelo chão, você termina o primeiro rascunho > deixa ele de lado por que precisa de um tempo longe > faz a revisão ortográfica* > tenta identificar furos de enredo, caracterização e afins > fica triste e desmotivada porque dá muito trabalho > refaz um monte de cenas, adiciona, subtrai, substitui, muda detalhes e pessoas > encontra pessoas lindas que se voluntariam a ler seu trabalho (já falei o quanto amo minhas betas? ❤), já antecipando 312 problemas que elas vão identificar > elas identificam coisas que você nem tinha pensado, debatem suas angústias com você > e mesmo depois de toda essa coisa linda VOCÊ AINDA TEM QUE EDITAR A DESGRAMA DO RASCUNHO. > tô muito cansada pra escrever o resto desse processo.

*À propósito, a revisão ortográfica nunca acaba. Cada vez que você ou outra pessoa for ler o rascunho, vai achar erros.

Dói, eu sei que dói. Eu tenho dois documentos no meu computador aos quais gosto de chamar de “livros terminados e prontos pra virarem best-sellers”. Mas a verdade é que, mesmo essas histórias já tendo passado por poucas e boas, elas ainda não estão prontinhas pra sair do forno. É tipo você construir uma casa e depois mobiliar ela para poder usar de lar. Construir uma casa inteira é dificílimo, claro, e ao terminar você já fez o “grosso” do trabalho – mas ainda não pode morar lá. Tem que pintar as paredes, encontrar os móveis certos, decorar… E talvez, no meio do processo, você até descubra que precisa derrubar uma parede ou construir mais uma. Acontece.

Mas não desanime! Essa pode parecer uma notícia ruim por te colocar ainda mais longe da conclusão do seu trabalho. Mas mudar esse mindset vai ajudar e muito para que você alcance o melhor possível 😉

Qual a sua parte preferida do processo de criação?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s